Busca
  London Fashion Week – Primavera/Verão 2007


Ana Carolina Acom *

Os anos 80 continuam, como nas últimas temporadas, a década de referência favorita para os desfiles londrinos. Os coloridos pintaram por essa semana da moda, contudo, a tendência ainda permanece nos tons “Nude”, blush, cinzento e branco total. Repare no vestido cinza com cinto, Amanda Wakeley, corte perfeito e muito chique. Ainda nesta cor, o look da Unconditional, saia longa e abaloada com caimento fantástico. (click nas fotos para ampliá-las) Entre os looks brancos, há alguns nomes que começam a se destacar no cenário fashion londrino, tais como: Giles, que apresentou interessantes construções usando branco e preto, a Garden, que apostou nas sobreposições e trouxe roupas adequadamente usáveis e a Preen, minimalismo, excelente escolha das cores e formações abaloadas com clara influência de Nicolas Ghesquière para Balenciaga (inverno 2006). O preto junto a outras cores, como branco, cinza, ou bege, tem se tornado, cada vez mais, uma forte tendência. Gareth Pugh, mais para a arte que para moda, apresentou formas inusitadas em monstros e esculturas, quase todas em preto e branco. Veja nas fotos: o preto e branco com direito a rosa na cintura da brasileira Issa, os trajes de cortes super bem feitos de Osman Yousefzada, além de John Rocha, e Erdem Moralioglu.

E os coloridos, como convém à estação influenciada pela década de 80, se destacaram na adorável coleção de Alice McCall, na bem anos 80 de Christopher Kane, além de outras. Mas, também houve coloridos do tipo “radicalíssimo” e inesperado, como na coleção da Basso & Brooke, que fez uma apropriada releitura moderna das melindrosas dos anos 20, cujo resultado foi belíssimo. Já a Zandra Rhodes, de volta após 20 anos, trouxe um “mistureba” de cores e influências (observe na foto: fundo xadrez vichy entre outros motivos). A Manish Arora, sempre muito criativa e original, mostrou riquíssimas faunas, floras e outras coisas do gênero... Cores foi o que não faltou. A Ashish apresentou belas roupas de conteúdo quase artístico e com um pouco de brilho, veja o vestido verde iridescente da foto.

Na minha modesta opinião, o destaque do “London Fashion Week” foi para a crescente marca Future Classic, que vem meio sem querer nada e traz de quebra tudo o que é tendência e deverá ser usado no próximo verão: cores, não-cores, bege, branco e preto, branco e vermelho e etc. A coleção está muito linda mesmo!!!

A cor azul marinho também apareceu nesta semana da moda. Essa cor, que tem sido bastante vista nas vitrines brasileiras em estilo navy, surgiu na ótima coleção de Erdem Moralioglu, na de Alice McCall, na da C-Neeon, marca de cada vez mais destaque, e no lindíssimo vestido de Gavin. A coleção de Julien MacDonald foi, novamente, um arraso! Ele usou bastante azul marinho, mas também branco, champangne e dourado, tudo em vestidos espetaculares e muito luxuosos. De excelente bom gosto, Julien também cortuma usar couro em suas roupas, que são tão lindas, porém, um tanto “patricinhas”.

Os desfiles da semana da moda londrina tiveram dois momentos importantes que merecem atenção. O extravagante e grande desfile de Giorgio Armani, através de sua marca Empório Armani, onde foi lançada a Armani Red Collection, coleção desenhada exclusivamente para arrecadar fundos para a luta contra a AIDS na África. Repleto de celebridades, o desfile trouxe para cantar, entre outras atrações, a bela Beyoncé. As roupas apresentadas são bem bacanas, usáveis e comerciais. O outro momento de destaque da semana foi o desfile da loja Biba. A loja, ícone da geração londrina que circulava pela Carnaby Street nos anos 60, volta 37 anos depois, com roupas assinadas por Bella Freud. As roupas são legais, mas com um “quê” de anos 70 nas estampas e macacões.

 

*Ana Carolina Acom é formada em Filosofia pela UFRGS, pesquisa moda e semiótica das vestimentas.

Fotos: Reprodução


Copyright © 2006 - 2013 - modamanifesto
Site melhor visualizado no Mozilla Firefox e no Google Chrome.