Busca
  Passeio por Paris: Rue Saint Honoré

Por Bianco Pizzato*

Uma das ruas mais famosas de Paris, a Rue Saint Honoré, e sua continuação, a Rue du Faouburg Saint Honoré, concentram inúmeras buti-ques de criadores conhe-cidos e outros nem tanto, livrarias, galerias de arte, cafeterias, padarias e tudo isso envolto a antigas cons-truções, ou seja, uma típica rua parisiense. Situada no coração de Paris, próxima ao Louvre, à Ópera, à Place Vendôme e à Eglise da Madeleine é uma rua para ser percorrida inúmeras vezes.
 
Começaremos o passeio saindo do metrô Palais Royal Musée du Louvre pela saída Place Collete e damos de cara com o quê? Ópera à nossa esquerda museu do Louvre à direita. Se seguirmos a rue Saint Honoré para a direção do Chatelêt teremos lojas e cafeterias mais joviais, como a loja da Vans e do Jean-Charles de Castelbajac, porém hoje seguiremos na outra direção: direção Place Vendôme. Logo na primeira quadra existe uma filial da Toni&Guy, cabeleireiro inglês, aqui em Paris cada loja possui um tema que dita o tipo de ambiente e corte que será feito, portanto de você quiser um corte Hype venha nesta filial!

Se virarmos a esquerda na rue de L’Hechelle, teremos o McDonald e Starbucks opções nem tanto parisienses para comer mas que estão sempre cheias de parisienses. No fim desta rua, paralela a Saint Honoré está a Rue de Rivoli, onde encontra-se o imenso complexo do Louvre, e no número 107, mais precisamente, o Musée des Arts Décoratifs, onde sempre tem exposições de moda e uma lojinha maravilhosa!!

Continuando na Saint Honoré, temos a loja Shiatzy Chen, uma criadora de Taiwan que começa a se fazer conhecida na europa e que mistura muito bem o estilo asiático com o europeu e ao seu lado uma loja de sapatos espanhola, a Castañera. Se na próxima rua, rue des Pyramides, virarmos a direita vamos nos deparar com uma livraria japonesa, Junko, se quiseres ver a Vogue nipônica aqui a encontrará, entre muitos outras revistas e livros incríveis, porém, escritos em japonês, muito pouco em francês ou inglês.
 
Cotélac, roupas, Jaques le Corre, chapéu, Fragonard, perfumes, Seqouia e Mulberry, bolsas, Custo Barcelona e Baby Dior, a Eglise de Saint-Roch e uma boulangerie maravilhosa até chegar na esquina da Rue Saint Honoré com a rue Marché Saint Honoré onde, quase imperceptível, está a Collete, refúgio de fashionistas e antenados, uma loja que reúne todas as tendências de moda, livros, música, eletrônicos, beleza e um monte de quinquilharias super divertidas. Distribuída em dois andares mais um bar no sub-solo, uma loja para ficar umas boas horas. A frente da colette está a M.A.C, loja-ícone de beleza que dispensa apresentações.  Entrando na  Rue Marché Saint Honoré à direita, encontramos a Princess Tam-Tam, uma marca de lingerie e biquínis dos sonhos, peças delicadas e sensuais, para todos os gostos e corpos.  No prolongamento da rua existe uma loja só de perfumes da Comme des Garçons, incrível, com um vidro rosa e muitos perfumes expostos, mais parece uma instalação, mas, ao entramos, uma vendedora sai de trás das prateleiras para te atender.

Colette

Comme des Garçons

Cecile Jeanne, Manoush, Miu Miu, Kipling, Paul Ka, Comptoir des Cotoniers Gucci... até que, opa, a Place Vendôme, enorme, luminosa e cheia de história, pois é nela que encontrasse desde os primórdios de Paris as joalherias e o hotel Ritz. Numa esquina está a Godiva, uma loja de chocolates belgas e ao seu lado o hotel Costes, outro sinônimo de bem-estar e modernidade da capital francesa. Tumi, Tommy Hilfinger, Hugo Boss e a brasileira Anne Fontaine que é especializada em camisas brancas e está sempre em busca de novas fibras. Wolford, Noriem, uma loja que reúne jovens estilistas japoneses, e outro brasileiro, Carlos Miele, com uma loja recém inaugurada e ao lado de John Galliano, Patrizia Pepe, a joalheria Dodô, Maje, Zapa, Escada, Et Vous..., Longchamp, Max Mara, até que chegamos na Madeleine, rue Royale, onde existe a tardicional casa de chá La Duree e a Cartier, Dior, Gucci e Chanel.

Anne Fontaine, Carlos Miele, John Galliano, Rua Madeleine, La Duree e Chanel

A partir deste ponto a rua passa a se chamar rue Faubourg Saint Honoré e é a partir daqui que as grifes começam: Missoni, Dolce & Gabana, Paul Smith, Moncler, uma marca que faz casacos com pena de ganso, Pinko, Prada, Camper, Lanvin, Botega Veneta, La Perla, Hermes, Tods, Chanel, YSL, Givenchy, Valentino e Lancôme, só para citar alguns. A partir deste ponto as marcas começam a ficar mais espaçadas, os hotéis começam a se multiplicar e o movimento de pessoas na rua começa a ficar mais escasso, por isso o nosso passeio acaba por aqui. Rue Saint Honoré, Faubourg Saint Honoré e as várias ruas que as cruzam são verdadeiros enigmas para serem percorridos e descobertos muitas e muitas vezes.

Dolce & Gabana, Lanvin e Botega Veneta

* Bianca Pizzato é formada em Publicidade e Propaganda pela PUCRS e vive agora em Paris aprofundando seus conhecimentos em Moda.

Fotos: Bianca Pizzato


Copyright © 2006 - 2013 - modamanifesto
Site melhor visualizado no Mozilla Firefox e no Google Chrome.