Busca
  A vez dos lobisomens

Ana Carolina Acom *

Após escrever sobre vampiros e a série True Blood, e organizar uma mesa redonda na Feira do livro sobre o tema, trago algumas divagações sobre uma “new trend”, que promete aparecer bastante em 2010: “the werewolves”.

Confesso que assisti ao “Lua Nova”, não é muito a minha praia, mas é meu dever conferir todos os elementos da tendência vampiresca, já bastante citada. Neste sentido, sou da opinião que a série Crepúsculo denigre a imagem dos vampiros e ofende o legado de Drácula. Os fãs que me perdoem, mas vampiros que brilham como purpurina, não possuem presas, não repousam nunca e entram sem serem convidados, podem ser qualquer coisa, mas não vampiros. Não vejo problemas em divergências quanto a estes pontos dependendo da história, pois as adaptações são muitas. O problema existe em não haver um único elemento que justifique e identifique estes personagens como vampiros.

Os lobisomens de Lua Nova

No entanto, me surpreendi com o modo como o filme apresenta a lenda dos lobisomens e suas características, achei bastante interessante. Devemos lembrar que a figura do vampiro está intrinsecamente associada à morte, ele é algo sobre-humano que precisa se alimentar de sangue para manter esta “morte-vida”. Mas o Lobisomem, embora algumas lendas o retratem como amaldiçoado, é um homem que sofre uma metamorfose, transformando-se em lobo em algum momento e que pode retornar a forma humana em outro. Além disso, sabemos que o lobo é essencialmente uma criatura ligada à natureza, com instintos de sobrevivência e não necessariamente maus.

Taylor Lautner interpreta Jacob, um dos lobisomensA série Crepúsculo invoca elementos que remetem aos jogos de RPG, sobretudo na questão que envolve o embate entre vampiros e lobisomens, ambos no mesmo universo, sendo inimigos e formando diferentes clãs. Nestes jogos, ao contrário dos vampiros, os lobisomens são guerreiros que defendem a natureza e o mundo de forças destruidoras, há elementos de horror, violência e ecologia. Em “Lua Nova” os lobisomens estão ligados à lenda de uma tribo indígena que descende dos lobos. A transformação, daqueles que possuem o gene para se metamorfosear, é provocada principalmente pela presença dos vampiros na região onde se encontram, já que os “lobos” devem defender os humanos destes sugadores de sangue e desprezadores da vida humana.

Recentemente a seqüência de filmes “Anjos da Noite” abordou a luta entre vampiros e lobisomens. Dos três filmes da série, o último deles “A Rebelião” de Patrick Tatopoulos, lançado em 2009, foi considerado o melhor. Ele conta a origem destas criaturas sobrenaturais e suas linhagens. A história precede cronologicamente os filmes anteriores, “Underworld” de 2003 e “A Evolução” de 2005. O diretor Tatopoulos, assistiu aos dois primeiros filmes que são de Len Wiseman, e gostou tanto da história que resolveu filmar a origem destas disputas.  

The Wolfman (1941)Para 2010, os lobisomens prometem invadir histórias no cinema e seriados. Minha série preferida “True Blood” (HBO), repleta de criaturas fantásticas como metamorfos, vampiros, telepatas, bacantes e muito mais, já clama por lobisomens. Em “The Vampire Diaries” (Warner) é previsto mais um lobisomem para contracenar com vampiros. Já no cinema, teremos o remake do clássico “The Wolfman” de 1941, estrelado por Lon Chaney Jr. e Bela Lugosi. A nova versão terá: Benicio Del Toro na pele do lobo, Anthony Hopkins e Emily Blunt. A refilmagem, assim como no original, é ambientada na Inglaterra Vitoriana. Confira o trailer aqui.

The Wolfman (1941)
The Wolfman (2010)

The Howling (1981)O terror “The Howling” de 1981, cujo nome no Brasil ficou “Grito de Horror”, também será refilmado. De acordo com a revista "Variety", o longa-metragem será intitulado "The Howling: Reborn" e tem estréia prevista lá fora para o Halloween do próximo ano. Acho difícil que chegue por aqui... É uma produção independente de Joel Kastelberg e Etchie Stroh. Dirigido por Joe Dante, o filme original é estrelado por Dee Wallace-Stone, que interpreta uma jornalista perseguida por um lobisomen. O elenco também traz John Carradine, Belinda Balaski e Dennis Dugan. Steve Lane e Bob Pringle, produtores executivos de "Grito de Horror", também vão participar do novo projeto.

Thriller, de Michael JacksonAssim como os vampiros, as histórias de lobisomens também estão sendo recontadas nos anos 2000 de diferentes aspectos. Mas, embora o vampiro venha sofrendo drásticas alterações em sua personalidade e convívio com o homem, as refilmagens de clássicos homens-lobos asseguram a tradição destes monstros licantropos. Dentre a nova geração de lobisomens, temos Jacob Black, o lobisomem índio americano de Crepúsculo, que deve proteger os humanos e principalmente a mocinha. Mas, com as novas versões que vem por aí, o cinema promete manter aquele estilo assassino nos moldes de Michael Jackson em “Thriller” ou o do personagem de “Um Lobisomem Americano em Londres”. Aliás, o maquiador de ambos Rick Baker, um dos mais famosos artistas do ramo no mundo, será responsável pelo “The Wolfman (2010)”. Segundo Baker o processo de maquiagem é bem semelhante ao que foi feito há mais de 50 anos atrás. Ele disse que não tem muita diferença de Del Toro com ou sem maquiagem por que: “ele já é o lobisomem, praticamente. Só colocamos mais cabelo e dentes maiores.

Um Lobisomem Americano em Londres

Vale lembrar, que mesmo os lobisomens em suas atuações mais sanguinárias, nunca dispensaram uma mocinha, e em todas as histórias deve ter a donzela que se arrisca diante do monstro, o qual sempre pode feri-la.

*Ana Carolina Acom é graduada em filosofia pela UFRGS e especialista em Moda, Criatividade e Inovação pelo SENAC – RS. Atua como pesquisadora e consultora de moda e semiótica das vestimentas. Possui artigos publicados em todo país, e é responsável pela consulta de estilo da marca fragmentos.

Fotos: Reprodução


Copyright © 2006 - 2013 - modamanifesto
Site melhor visualizado no Mozilla Firefox e no Google Chrome.